Quem quer muito

Faz pouco

Faz muito

Faz pouco

Se perde

Perde por tão pouco

Tirou a roupa do varal

Não colocou nem o sal

Parece louco

Se perde até com o sopro

Sai de repente

Em disparada

Sai pela estrada

O relógio para

Sem rumo

Se perdeu no tempo

Conversa fiada

Faz de tudo

E em si

Se atrapalha

Esconde-se

Logo abaixo do firmamento

Mas não serve

Não

Pois o pão

Precisa ser sem fermento

Quem pode adivinhar

O questionamento?

J. Nobre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s